10.3.10

Não sei se já falei deste assunto no blog, mas quando estou com a minha mãe as nossas conversas são sempre interessantes.

 

Estavamos no supermercado nas compras:

- Há dias comprei uma garrafa de óleo 'xpto'. Estava em promoção...

- E precisavas de comprar? Tenho tanto óleo em casa, bastava pedires. Às vezes parece que nem estás desempregada, andas cheia de dinheiro.

 

Isto foi hoje. Outros dias, eu peço e ela responde:

- Só sabes pedinchar!

 

link do postescrito por anid, às 18:37  opina à-vontade

25.1.10

Por estes dias, a minha mãe recebeu um telefonema de um familiar e no meio da conversa, essa pessoa disse que o sogro de um outro familiar tinha falecido.

Uma notícia triste e, como tal, a minha mãe iria dar as condolências no dia seguinte.

No entanto, entretanto recebeu novo telefonema desse primeiro familiar a pedir que não contasse nada ao segundo sobre esta notícia.

 

Mas afinal para que é que lhe contou?

 

link do postescrito por anid, às 23:57  opina à-vontade

19.11.09

Há já uns dias que não estava com a minha mãe e como a vida prossegue, fazemos coisas, passam-se coisas connosco, que por vezes gostamos de partilhar.

Quando estive com ela, disse-lhe:

- Lembraste o ano passado quando fiz a Tarte Bom-Bocado e me calhou mal? No sábado passado fiz essa tarte e calhou-me muito bem. Levei-a para a casa da C., onde fomos jantar e...

Ela rapidamente interrompe-me:

- Só para aqui é que não trazes nada, não fazes nada...

 

Para a próxima não conto nada...

 

sinto-me:
link do postescrito por anid, às 12:49  opina à-vontade

30.10.09

Gosto de ouvir o meu pai dizer:

- A tua mãe vai pintar a macaca quando souber!

Isto quer dizer que eu fiz ou vou fazer alguma coisa, que com toda a certeza não lhe vai agradar...

 

 

link do postescrito por anid, às 13:51  opina à-vontade

11.10.09

Numa conversa/ discussão entre mim e a minha cara-metade, perguntei já irritada:

- Porra, S., mas 'tás a gozar comigo?

Responde ele com um sorriso na boca:

- Estou!

E desatamos a rir...

 

link do postescrito por anid, às 09:43  opina à-vontade

15.8.09

Estes dias, estava eu a tomar o meu segundo pequeno-almoço à porta do café ao pé do trabalho, para não perder o meu colega de vista, que me costuma dar boleia e no preciso momento em que eu ia dar uma trinca no meu belo croissant, passou um velhote e perguntou-me:

- Isso é tudo fome?

Ao que eu respondi:

- Não, é vontade de comer!

 

link do postescrito por anid, às 11:45  opina à-vontade

8.7.09

Hoje apanhei o autocarro depois de um dia de trabalho e, como já vem sendo hábito, ligo o meu mp4, auscultadores nos ouvidos - para não ouvir conversas alheias - e entretenho-me a ler o meu livro.

Estava eu embrenhada na minha leitura, quando, após uns segundos de se ter sentado ao meu lado, uma senhora de idade me pergunta:

- Está a estudar?

- Não - respondi, sem lhe dar grande importância.

- Então o que está a ler?

Mostrei-lhe a capa e o título do livro era/é 'Prazer de Matar', da autora norte-americana Tami Hoag.

- E gosta de ler isso? - questionou novamente a velhota.

- Sim.

- Não chega o que temos no dia-a-dia? Sem amor, também morremos. A solidão, o sofrimento. Tudo isso nos mata. Ainda assim gosta de ler isso?

- Sim.

E dei por terminada a conversa.

 

link do postescrito por anid, às 15:34  opina à-vontade

26.3.09

Ainda há pouco mesmo, aconteceu-me o seguinte: a minha mãe ligou-me para me dizer que entre as 17h30 e as 18h vinha a minha casa e como tal quando estivesse a chegar dava-me um toque para o telemóvel, para o caso de eu não estar em casa.

Bem, até aqui não há problema.

 

Tocou à campainha e abri-lhe a porta principal do prédio. Resposta dela:

- Espera um pouco, vou ali ao carro do teu pai. Já subo (afinal venho acompanhada pelo meu maravilhoso pai...).

Passado mais de cinco minutos, toca outra vez e eu abri-lhe mais uma vez a porta.

Quando chegou cá em cima, em vez de tocar à campainha, bateu levemente na porta. Como é óbvio demorei um pouco para perceber se realmente eram eles.

- Parece que é preciso uma requisição para abrires a porta - sempre acompanhada pela sua excelente boa-disposição.

- Então, querias que deixasse a porta aberta enquanto demoravas a subir?

- Ah, não!

 

sinto-me:
link do postescrito por anid, às 18:16  opina à-vontade

21.3.09

As poucas horas que passo com a minha mãe resultam sempre em coisas muito interessantes, como já tenho dito.

 

Estávamos a atravessar a passadeira e diz ela:

- Despacha-te.

- Porquê? - perguntei - O carro já está parado e já...

- És mesmo imperialista! Não sei a quem saíste!

 

Não entendi, mas tirou-me do sério!

 

sinto-me:
link do postescrito por anid, às 15:58  opina à-vontade

27.2.09

- Mãe, sabes que aquela novela da hora do almoço está acabar? O fulano sempre vai ficar...

- Também só sabes ver novelas! - respondeu-me.

- Não é verdade, vejo filmes e séries...

- É só porcarias.

- Não digas isso, mãe.

- Olha, sabes porque é que não deu ontem à noite a novela que eu costumo ver?

 

sinto-me:
link do postescrito por anid, às 17:00  cusquices (1) opina à-vontade


pesquisa
 
mais sobre mim
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Leitura em curso
Neste momento não leio nada, apenas escrevo...
comentários recentes
PROGRAMA DE AFILIADOS!Você está a procura de um re...
aqui no Brasil a gente fala muito mal o nosso idio...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
por acaso tambem andei muito a procura desta music...
Posts mais comentados
blogs SAPO